top of page

INFLAMAÇÃO CRÔNICA E LONGEVIDADE

Atualizado: 8 de mai. de 2021


Para eliminarmos os efeitos negativos da inflamação crônica nós precisamos ter uma visão da saúde como um todo. Uma ajuda profissional é sempre bem vinda, mas fato é, no dia a dia ninguém pode fazer por você: o compromisso de aprender e praticar é pessoal e intransferível.


A longevidade saudável é construída e mantida principalmente por alimentos funcionais, com alto teor de nutrientes essenciais. E outros múltiplos fatores como administração do estresse, sono reparador, atividade física, afeto, convívio social somam-se a uma boa nutrição funcional.


Quero te convidar para mais alguns minutos de leitura, para você compreender a relação da nutrição com a inflamação crônica .


Na verdade, a inflamação não é sempre ruim, ela existe para nos proteger, o grande perigo é como e quanto tempo ela permanece no organismo. É fácil detectarmos em nosso corpo um processo inflamatório com efeito protetor e reparador, por exemplo: um corte na perna, uma queda de bicicleta com corte no ombro ( eu mesma a alguns meses atrás)...a dor aparece, e em alguns minutos, sinais como rubor ( vasodilatação), edema ( permeabilidade vascular) inicia-se para reparar o tecido e eliminar agentes agressores e infecciosos, esses são sinais de uma inflamação aguda.


Já a inflamação crónica refere-se a um fenômeno silencioso, que na maioria das vezes acontece e nem notamos que ela está presente, pode durar dias, meses ou anos. A consequência é sistêmica, com prejuízo em diversos tecidos e órgãos do organismo com significativo prejuízo metabólico e a remota chance de uma vida longa saudável.


Mesmo com dados de que nós brasileiros vivemos em média 31 anos a mais do que em 1940 - passou de 45 anos para 76 anos - será que estamos vivendo com a qualidade que deveríamos? Infelizmente, estamos vivendo mais quantidade de tempo e adoecendo por escolhas alimentares equivocadas.


Nas últimas décadas, pesquisadores de diversas universidades pelo mundo, consideram a inflamação crônica como a raiz para o aparecimento das principais doenças do século XXI, como por exemplo, depressão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, e até mesmo excesso de gordura corporal.


E aqui deixo um alerta: Não devemos confundir os problemas relacionados por não sabermos realizar escolhas certas com o próprio envelhecimento em si.


E por isso quero que lembre-se sempre desse looping das doenças crônicas antes de culpar a idade madura pelos problemas crônicos que matam milhares de pessoas todos os dias

  • a inflamação crônica é resultado de um estilo de vida inadequado

  • a inflamação crónica pode durar dias, meses e anos

  • a inflamação crónica é a raiz para o aparecimento das principais doenças do século XXI

A boa notícia é que hábitos de vida saudável estão ligados a uma saúde completa, maior qualidade de vida e redução da inflamação. Basta aprender, compreender e colocar em prática mudanças simples no dia a dia para fortalecer sua imunidade, devolver saúde ao seu intestino, minimizar o excesso de radicais livres e o desenvolvimento do processo inflamatório .


Da mesma forma que a expectativa de vida saltou de 45 para 76 anos devido ao progresso do saneamento básico, da vacinação e de outras formas de controle de doenças infecciosas que silenciavam a vida humana antes da maturidade, a expectativa de vida humana poderá dobrar novamente através do conhecimento de como o indivíduo pode cuidar melhor de si com uma nutrição funcional.


A nutrição funcional compreende a interação entre todos os sistemas do corpo, enfatizando as relações que existem entre bioquímica, fisiologia e os aspectos emocionais e cognitivos do organismo.


Em uma ordem simples, quero te mostrar como buscar a saúde integral

  • o corpo humano é formado por aproximadamente 100 trilhões de células

  • destas, 50 bilhões se renovam a cada dia

  • cada uma dessas células necessita de inúmeros nutrientes para garantir seu funcionamento perfeito

  • o funcionamento adequado de cada conjunto de células, garante por sua vez, que cada órgão execute suas funções de forma eficiente

  • finalmente, um conjunto de órgãos saudáveis proporcionará saúde e vitalidade.

O objetivo é modular por meio de nutrientes e fitoquímicos, todas as reações do nosso corpo incluindo interromper o ciclo vicioso da inflamação silenciosa de baixo grau.


Falo de compostos ativos naturalmente presentes nos alimentos e que são encarregados pelas propriedades funcionais dos mesmos. Desse modo, a nutrição funcional pode diminuir o impacto da inflamação crônica no envelhecimento, na saúde física e mental, através principalmente da ação antiinflamatória e antioxidante que seus alimentos apresentam. E o destaque hoje é para o ômega 3 e para os polifenóis


Polifenóis

Os polifenóis são compostos presentes nas frutas, legumes, verduras e outros alimentos, que atuam diminuindo a ação de enzimas e genes responsáveis pela inflamação crônica. Seu principal mecanismo de ação é antioxidante e como exemplo temos: os flavonóides, os ácidos fenólicos, fenilpropanóides e os estilbenos Os flavonoides (catequinas, quercetina, antocianinas e proantocianidinas, isoflavonoides), encontramos no chá verde, cacau, cranberry e outras frutas vermelhas. Ácidos fenólicos por sua vez, estão disponíveis no café. Os fenilpropanoides encontram-se no mel, curcuma, frutas cítricas e por fim os estilenos que compreende o resveratrol já registrados nas uvas, no amendoim e cacau.


Omega 3


O ômega-3 é um dos suplementos que mais ganhou destaque nos últimos anos. Seu efeito para a longevidade é altamente demonstrado em estudos científicos. Isso acontece pela capacidade de reduzir a produção de substâncias pró-inflamatórias, e consequentemente, reduzir a inflamação. Existem ainda, alguns estudos mostrando que o ômega-3 é capaz de melhorar a saúde muscular, evitando a perda de músculos que acontece após os 40 anos de idade, mas também pode acontecer de forma discreta a partir dos 25 anos, com a predominância de um estilo de vida inadequado. E não poderíamos deixar de falar dos seus efeitos no metabolismo da glicose, reduzindo a glicemia sanguínea e evitando o risco de diabetes, por exemplo.


A alquimia única da natureza, com a presença de diversos tipos de fitoquímicos nos alimentos, faz com que uma alimentação variada possa ter múltiplas atuações, ao mesmo tempo, na manutenção da saúde e longevidade saudável.


Somados aos compostos ativos presentes nos alimentos, a um estilo de vida saudável, são potenciais agentes para diminuírem a inflamação, cita-se: a prática regular da atividade física; o sono realizado com duração entre 7 - 9 horas/ noite; a alimentação rica em produtos de origem vegetal, evitar excessos no consumo de alimentos de origem animal, gorduras saturadas e açúcares simples; diminuição do tabagismo e do consumo de bebidas alcoólicas; além do controle do estresse.


REFERÊNCIAS:


CORRÊA, Telma Angelina Faraldo et al. The Two-Way Polyphenols-Microbiota Interactions and Their Effects on Obesity and Related Metabolic Diseases. Frontiers In Nutrition, [S.L.], v. 6, p. 1-16, 20 dez. 2019. Frontiers Media SA. http://dx.doi.org/10.3389/fnut.2019.00188.


DISABATO, Damon J. et al. Neuroinflammation: the devil is in the details. Journal Of Neurochemistry, [S.L.], v. 139, p. 136-153, 4 maio 2016. Wiley. http://dx.doi.org/10.1111/jnc.13607.


FERRARI, Carlos K. B.. Functional foods, herbs and nutraceuticals: towards biochemical mechanisms of healthy aging. Biogerontology, [S.L.], v. 5, n. 5, p. 275-290, out. 2004. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1007/s10522-004-2566-z.


FONTANA, Luigi et al. Promoting Health and Longevity through Diet: from model organisms to humans. Cell, [S.L.], v. 161, n. 1, p. 106-118, mar. 2015. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.cell.2015.02.020


FURMAN, David et al. Chronic inflammation in the etiology of disease across the life span. Nature Medicine, [S.L.], v. 25, n. 12, p. 1822-1832, dez. 2019. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1038/s41591-019-0675-0.


MCKENDRY, James et al. Nutritional Supplements to Support Resistance Exercise in Countering the Sarcopenia of Aging. Nutrients, [S.L.], v. 12, n. 7, p. 2057-2069, 10 jul. 2020. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu12072057


TSOUPRAS, Alexandros et al. Inflammation, not Cholesterol, Is a Cause of Chronic Disease. Nutrients, [S.L.], v. 10, n. 5, p. 604-621, 12 maio 2018. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu10050604.


342 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Estou no bom caminho... 💚

Like
logo_alessandra_2021_branco.png
bottom of page